Café e Capuccino 48

Café e Capuccino 48Salve salve gente boa! Belezinha?

Eu adoro café! É uma das minhas bebidas preferidas! Já acordaram com aquele cheirinho de café entrando pelo quarto? O delícia….

Mas, não deixo de lado o capuccino! Outra das minhas bebidas preferidas!

Tá aí uma dupla boa

Use com moderação!

bruxa moderna

Oi gente, tudo bem?

Esses dias estava refletindo sobre o avanço da tecnologia especificamente a internet.

Cara, é muito maluco lembrar como as coisas eram e ver tudo o que mudou e o que se extinguiu em pouco mais de 30 anos (é, já tenho mais de trinta).

Quando eu era moleque, o telefone lá de casa era “de discar” (o som do disco quando a gente ligava para alguém era único). E era difícil comprar um, ao ponto de pessoas comprarem mais de um para alugar. Nessa época filmes só no cinema ou na tv. Videocassete era um luxo para poucos. Quando precisávamos aprender alguma coisa, ou comprava revista sobre o assunto desejado ou pesquisava na biblioteca da cidade.

Hoje a tecnologia avançou ao ponto de podermos fazer isso pelo “telefone”. Se eu quero saber como fazer “slime”, procuro vídeo no YouTube e acho um zilhão. Para ver os gols da rodada? A mesma coisa, vou no YouTube e zás…Quero falar com meus amigos que moram longe? Telegram ou WhatsApp. Da para mandar até arquivo!

Acho muito legal ver minha mãe, minhas tias e sogra vendo receitas no YouTube, postando fotos no Facebook/Instagram e mandando orações nos grupos do whatsapp. Isso para elas era impensável. Tinham aquele medo de mexer, de quebrar…no fundo eu acho que era medo do novo, mas a facilidade para encontrar o conhecimento e a velocidade na comunicação são fortes argumentos para quebrar a resistência inicial.

Mas, infelizmente, a espada do destino tem dois gumes!

Assim como existem pessoas que geram  e distribuem conteúdo bacana, há também aquelas que fazem o contrário. Esse universo da web tem desde criminosos inescrupulosos que propagam pornografia infantil, que induzem ao suicídio (lembram daquele jogo “baleia azul”?), até a manipulação da crença das pessoas. Alguns conteúdos são sutis. Começam com um texto inocente e no meio tem algumas informações “meio verdadeiras”, para que aos poucos possamos ser convencidos. Outros apostam na discórdia mesmo. O texto é controverso já apostando na discussão que vai gerar.

Então, a internet propaga todo esse tipo de conteúdo. Propaga mas não produz. Ela é, de uma maneira bem simplista, uma infinidade de computadores interligados que armazenam e difundem o que produzimos. E como somos nós, homens mortais e falhos que criamos o conteúdo, estamos fadados a encontrar coisas boas e ruins.

Estamos cercados pela internet e todas as coisas boas e ruins que ela nos traz e para aproveitá-la, acredito que   cabe aqui um ensinamento de um grande homem que uma vez escreveu :

“Examinar tudo. Reter o que é bom”, afinal, bom senso e discernimento sempre foram fundamentais.

E assim começa o ano!

Oi gente, belezinha? 2019 se foi e já estamos na metade de janeiro (as vezes acho que o tempo não voa, ele entra em dobra espacial). Essas duas tirinhas que eu fiz retratam um pouco esse período de fim de um ano e início de outro, um misto de expectativa boa com ansiedade do que virá. E eu sei que estou um pouquinho atrasado, mas desejo a todos nós um 2020 repleto de bênçãos e tirinhas 😄

Até daqui um próximo post!

 

2019-12-302020-01-09-47(900)

 

 

 

A garrafa

bottle-487692_960_720

por Guga Falcão

Era primavera e os irmãos Lucas e Mateus tinham ido passar o dia na casa dos seus avós, um casal muito simpático e querido no bairro. Os Oliveiras eram pessoas alegres e ativas e praticamente todas os moradores do bairro do Limoeiro os conheciam.

A avó, cheia de energia como era, não abria mão de cuidar dos afazeres da casa. O avô, mesmo aposentado, continuava trabalhando como corretor de imóveis para complementar a renda. De forma que nessa quente manhã estavam em casa apenas a avó e os gêmeos.

Enquanto a avó estava no quintal estendendo roupas no varal, Lucas e Mateus procuravam coisas para fazer. Sem a opção de assistir filmes no youtube ou netflix, pois na casa dos avós não havia internet, optaram por fazer outra coisa que adoravam. Mexer nas coisas antigas do pai e do tio, da época que eram crianças.

E foi mexendo nas gavetas do tio Fernando que eles encontraram a garrafa.

-Vó, vó – saíram os gêmeos de dentro da casa, correndo animadamente – olha o que nós achamos!

A avó parou de estender uma camisa para ver o que havia despertado a animação dos meninos. Na verdade, os dois meninos também eram cheios de energia e não era preciso muita coisa para deixá-los empolgados.

Os gêmeos alcançaram a avó, agarrando a barra de sua saia, praticamente ao mesmo tempo. Estavam visivelmente ansiosos.

Lucas estendeu a mão direita para a avó e a entregou a garrafa – Vó, que garrafa é essa?

A avó pegou a garrafa e a trouxe até a altura dos olhos. Um sorriso de reconhecimento apareceu no seu rosto.

-Olha só! Fazia muito tempo que eu não via essa garrafa!

Era uma típica garrafa transparente, dessas usadas para envasar cachaça, aparentemente simples. Estava com a rolha presa com “durex” e cordões. No lugar do rótulo original, havia um pedaço de papel colado escrito em tinta preta “saci”.

-Isso aqui é coisa do Nando! Um dia, quando ele era criança, ele apareceu em casa com essa garrafa, dizendo que ele e um amiguinho tinham conseguido prender um saci aqui dentro – disse a avó.

-Durante muitos anos o tio de vocês não desgrudou dela! Ele falava que precisava proteger a garrafa porque se o saci saísse um dia, coisas terríveis iriam acontecer! Aí o tempo foi passando e ele se esqueceu dela!

– Toma menino! – a avó estendeu a mão para o gêmeo mais próximo – tenho que terminar de estender a roupa.

Mateus pegou a garrafa da mão da avó e a ficou observando. Nem percebeu ela  se afastando em direção da máquina de lavar com o cesto de roupas na mão.

Lucas se aproximou de Mateus. Era interessante vê-los lado a lado pois eram  idênticos na aparência e no comportamento.

-Mateus, será que tem um saci aí dentro?

-Ah Lucas, deve ter não né? O tio Nando é muito brincalhão!

-Vamo abri a garrafa então? – perguntou Lucas.

Mateus olhou para o irmão um tanto pensativo. Levantou a garrafa contra o sol e deu uma boa olhada nela. Não viu nada de estranho e tudo que percebeu foi uma poeirinha no fundo.

-Ah, será que a gente abre? Sei lá, tá fechada faz tanto tempo…e tá bem fechada ó! Mateus apontou para a fita adesiva e os cordões prendendo a rolha na garrafa.

-Hum! Até parece que você não quer abrir a garrafa…sugeriu o Lucas

-Ah, vai dar trabalho…E vai que o tio ache ruim. Toma, abre você – Mateus empurrou a garrafa para Lucas

-Lucas pegou a garrafa e olhou bem para o seu interior. Pensou um pouco e olhou para seu irmão.

-É, talvez o tio não goste né? Tá tão bem fechadinha…Acho melhor guardar a garrafa!

-Foi você quem pegou – disse Mateus – então vai lá guardar!

Meio a contragosto, Lucas concordou – Tá bom! Lucas, num passo desanimado, se direcionou para a casa. Sem parar de andar, se voltou para  o irmão – Ué, você não vem comigo?

Ao terminar a frase, ele literalmente pisou em uma bola que estava em seu caminho e caiu. Durante a queda, a garrafa saiu da mão de Lucas  e foi lançada ao ar. Deu algumas voltas e se espatifou no chão.

-Lucaaasss!! – gritou Mateus – você deixou cair a garrafa seu desastrado!

Uma pequena fumacinha, talvez proveniente da poeirinha, saiu da garrafa.

-É, nada aconteceu né? – disse Lucas com um ar aliviado – Vamo juntar os cacos!

Então um vento começou a soprar na casa dos Oliveiras. De forma mansa, uma pequena brisa, e que pouco a pouco foi aumentando até se tornar um vendaval.

As roupas no varal voaram para longe. Algumas telhas da casa também. A avó chegou correndo assustada. – Vem meninos, vamos para dentro. Tá vindo uma tempestade!

E nuvens negras se formaram no céu e com elas chegaram os raios e os trovões. Em seguida a chuva caiu com violência e todo esse conjunto prosseguiu o dia todo. A intensidade da tempestade causou vários estragos no bairro do Limoeiro. O córrego que corta o bairro encheu e transbordou. Suas águas tomaram as ruas e inundaram várias casas e comércios. As descargas elétricas danificaram as linhas de distribuição e o bairro ficou sem energia. A igreja foi destelhada e o posto de saúde inundado.

Foram necessárias várias horas de trabalho do corpo de bombeiros, defesa civil, polícia, companhia de energia e dos voluntários para que a vida no bairro voltasse ao normal. A tempestade terrível e estranha atingiu somente o bairro do Limoeiro e parecia ter tido como o centro a casa dos Oliveiras. Raios caíram sobre ela durante toda a duração do temporal e a casa foi praticamente toda destelhada pelo vento. Apesar de todos os estragos causados, os meninos e a avó passaram sem ferimentos por esse vendaval.

Essa tempestade ficou gravada na memória das pessoas. Durante um bom tempo o assunto entre vizinhos, na fila do ônibus, na igreja e na padaria era sobre os estragos causados pelo vendaval. Claro, foi preciso a ajuda de muitas pessoas e vários dias de trabalho para repor o que se perdeu, portanto natural que os estragos fossem o tema mais abordado.

Porém, era também uma forma de fugir de outro ponto que ninguém queria se ver obrigado a lembrar. O barulho do vento!

Durante a tempestade, enquanto as águas do córrego transbordavam e os telhados eram desfeitos, o vento soprava com tanta ferocidade que produzia um som que lembrava uma gargalhada infernal que parecia se divertir cada vez mais com os estragos que causava. E ainda há quem jure que esse sinistro som vinha diretamente do alto da casa dos Oliveiras!

FIM


Olá  tudo bem?  De vez em quando eu me meto a escrever alguma coisinha. Diz aqui nos comentários o que você achou. Obrigado!

 

Copa do Mundo – 32 Dia FINAL

15-07-18 - 32 Dia FINAL

Dia 32

Data 15/07/2018

Enfim chegou o grande dia, a final da copa. Tão sonhada e aguardada…

Foi um grande jogo onde o placar não reflete o que aconteceu. A França é a campeã merecida, mas a Croácia fez bonito. Dava para perceber o cansaço do time croata, que para chegar na final passou por três prorrogações, mas mesmo assim superou o quanto pode o desgaste com muita raça.

E na véspera, dia 14/07, a Bélgica bateu a Inglaterra e terminou em terceiro lugar

Fechamos assim:

França 04 x 02 Croácia

França campeã 2018

ALLEZ LE BLEU!!